Relações de trabalho em nossa vida

relações de trabalho

Por Arquivo

Compartilhe com os migos!

Algumas reflexões sobre relações de trabalho.

Quem me conhece sabe que eu sou uma pessoa que ama a rotina.

Acordo e saio de casa no mesmo horário todos os dias, estaciono na mesma vaga  e sento-me no mesmo lugar da cozinha na hora do almoço.

Não sei se isso é algo bom ou ruim, mas funciona pra mim.

Quem também ama a minha rotina são os vendedores de lanches.

Tem o cara do tropeiro da firma, tem o caixa da padaria e a família do cachorro-quente.

Sem contar aqueles que já fizeram parte da minha vida mas que hoje não tenho contato.

A família do cachorro-quente merece destaque por me atender há mais de 4 anos.

Digo família, porque realmente é uma família.

Começou com o dono do carrinho de cachorro-quente e a esposa.

Depois de um tempo vieram os filhos, que passaram a trabalhar durante as férias e agora são “fixos”.

Meu contato com eles é tão próximo que eles enxergam meu carro estacionando de longe e já começam a preparar o dogão do jeito que eu gosto: pão, salsicha, queijo, molho e batata palha apenas.

Além de gostar da rotina, também gosto das coisas simples da vida e um bom cachorro-quente não precisa ter nada além desses ingredientes.

Só um molho de alho, ketchup e maionese pra dar um “grauzinho”.

Relações de trabalho na prática

Quando eu estava me preparando para o concurso da polícia, há três anos, fiquei muito tempo sem comer porcarias.

Senti muita falta desse cachorro-quente e essa família sentiu minha falta, pois quando apareci por lá me abraçaram e perguntaram se eu estava doente, já que da última vez que me viram eu pesava praticamente o dobro.

Me deram um cachorro-quente de graça pra tentar me recuperar.

“Tá muito magrinho, viu, Rafael? Não gostei de você assim não”.

Depois de alguns meses, voltei a frequentar o cachorro-quente com a frequência habitual: pelo menos duas vezes por semana.

Atualmente não estou comendo cachorro-quente, apesar de o coração ficar apertado e o estômago chorar em protesto.

Mas tenho certeza que se passar por lá, o pessoal vai me tratar com o mesmo carinho de sempre.

Acho que tenho essa magia.

Essa coisa de ser extremamente simpático e amável com quem me fornece comida.

Espero manter essa qualidade o resto da vida.

Essa é a parte bonita sobre as relações de trabalho.

Quando surge uma amizade entre vendedor e cliente.

Compartilhe com os migos!

One Response to " Relações de trabalho em nossa vida "

  1. mateus de souza gomes disse:

    preciso de um diploma de 2 grau para curso de corretor alguma indicacao

Conta ai pra mim o que você achou!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

× Fechar