Robert Pattinson Batman? Saiba por que pode dar certo!

Eu vou te convencer em menos de 1.500 palavras que essa é uma ótima ideia.

Robert Pattinson Batman

Por Diário

Compartilhe com os migos!

Li uma notícia falando sobre isso: o Robert Pattinson pode ser o novo Batman.

Em primeiro lugar, seria um enorme prazer ver a “comunidade nerd” chorando lágrimas de sangue pelo vampiro Edward Cullen ser promovido a um dos maiores super-heróis dos quadrinhos.

Em segundo lugar, a cronologia e a linha narrativa/criativa da DC estão tão confusas que provavelmente daria certo.

Continue lendo este texto porque eu vou te explicar e te convencer de que o ator de Crepúsculo pode sim ser um bom Batman.

A verdade é que o Robert Pattinson tem se esforçado muito no pós-Crepúsculo.

Tem atuado em filmes de diretores renovados e vem entregando boas atuações.

É claro que ele não está no mesmo patamar de um Christian Bale da vida.

Mas convenhamos que em uma franquia em que já teve Michael Keaton, George Clooney e Val Kilmer como o Homem Morcego, não seria nenhum absurdo dar essa chance para o saudoso Cedrico Diggory.

A DC aparentemente desistiu de criar um universo cinematográfico interligado.

O fracasso de Liga da Justiça foi tão grande, que estão investindo nos filmes solo dos heróis sem a menor obrigação de amarrar as histórias.

Acredito que esse realmente seja o melhor caminho nesse momento por alguns fatores que cito abaixo:

1. Falta de planejamento no universo DC

Acredito com todas as minhas forças que o maior vilão da DC nos cinemas nos últimos 6 anos foi a falta de planejamento.

Após o final da trilogia do Nolan, o primeiro filme de super-heróis que veio na sequência foi o primeiro Vingadores.

Mas, ao contrário da DC, a Marvel construiu seu universo desde 2008, herói por herói, com uma grande história por trás de cada um dos filmes.

A DC, por outro lado, já estava com o projeto do novo filme do Superman engatilhado, com Zack Snyder no comando de O Homem de Aço.

O filme mais subestimado da DC

O sucesso de Vingadores foi tamanho que a DC/Warner foi obrigada a anunciar um universo cinematográfico.

Sem planejamento, sem grande história por trás, sem heróis sendo apresentados em seus filmes solo antes da chegada de uma ameaça grande o suficiente para unir a Liga da Justiça.

O que vimos foi a chegada de Batman vs Superman – A Origem da Justiça, que seria uma continuação de O Homem de Aço, mas ao mesmo tempo não foi uma continuação.

O filme, com um corte que foi lançado nos cinemas sem muita coerência, foi um fracasso de crítica apesar das boas intenções.

BvS serviu para três coisas:

– nos mostrar que  a Gal Gadot nasceu para ser a Mulher Maravilha;
– que o Ben Affleck pode interpretar um bom Batman se a versão do personagem for a certa;
– por último, desperdiçar o evento Apocalypse e a morte do Superman em um filme medíocre.

Foi tudo tão mal planejado e corrido, que a apresentação de Aquaman, Flash e Cyborgue foi feita em um vídeo assistido pelo Bruce Wayne no que mais parecia a pasta escondida com vídeos eróticos.

Gal Gadot Mulher Maravilha

Aquele sorriso… aquele maldito sorriso.

2. Curto tempo de produção dos filmes

Em Hollywood, o idioma nativo é o dinheiro.

Se o filme demora a ser lançado, é dinheiro perdido para os concorrentes.

No caso do universo DC, a falta de planejamento e a correria para lançar os filmes fez com que a qualidade despencasse vertiginosamente.

Entre O Homem de Aço e Liga da Justiça tivemos três filmes completamente desconexos entre si que sugeriam um universo maior, mas que ficou apenas na promessa.

Além de Batman vs Superman, tivemos Esquadrão Suicida.

Com um cast terrível, apenas duas pessoas se salvaram de maiores críticas: a Arlequina de Margot Robbie e o Deadshot do Will Smith.

Não vou nem citar o Coringa do Jared Leto, uma das piores coisas que a DC já levou aos cinemas.

Em seguida tivemos Mulher Maravilha, o melhor filme dessa safra da DC.

Finalmente chegou o momento de levar todo o panteão de divindades da DC para as telonas com Liga da Justiça.

O que deu errado em Liga da Justiça?

As coisas começaram a dar errado quando saiu a notícia que Zack Snyder estava fora do projeto.

Para seu lugar foi chamado Joss Whedon, responsável pelo filme dos Vingadores.

Oficialmente, Snyder se afastou devido ao suicídio da filha.

Extraoficialmente ele foi demitido.

O filme foi reescrito.

A personalidade dos personagens foi completamente modificada, dando “mais cor e humor”, influenciados por Guardiões da Galáxia e Thor Ragnarok.

O resultado foi um filme mediano, sem personalidade e completamente fora de lugar.

Obrigado a apresentar todos os outros heróis de uma vez, não tivemos tempo para nos importarmos com eles

Por que Robert Pattinson como Batman pode ser uma boa?

Antes de falar sobre isso, é preciso reconhecer que a DC admitiu a derrota e os erros que cometeu.

Desistiram de criar um universo cinematográfico interligado que estava completamente fadado ao fracasso.

Em vez disso, resolveu apostar em seus heróis sem a obrigação de um grande pano de fundo por trás.

E o melhor de tudo: abriu espaço para a experimentação – ainda que dentro de um certo padrão.

O resultado saiu em 2018 com o filme solo do Aquaman.

Aquaman

Se você acha que Robert Pattinson como Batman não faz sentido, o que dizer sobre Gal Gadot, Ben Affleck e Jason Momoa?

Na época ninguém acreditou no potencial deles.

Em Liga da Justiça, o eterno Khal Drogo se mostrou extremamente confortável com o personagem.

Sem nenhum compromisso em compor um personagem mais trabalhado, a única coisa que o havaiano fez foi despejar seu carisma na tela e se divertir.

O mesmo aconteceu no filme solo, mas só o carisma não segura o filme inteiro, que tem uma trama qualquer coisa.

Mas, como eu disse: abriu espaço para a experimentação.

Se era um filme colorido que a DC queria, foi um filme colorido que ela teve.

Se era um filme com piadinhas que a DC queria, foi um filme com piadas que ela teve.

Se era um filme com cenas de ação absurdas e bem coreografadas que a DC queria, foi um filme com cenas de ação absurdas e bem coreografadas que a DC teve.

Tudo graças a James Wan, o cara por trás dos melhores filmes de terror dos últimos anos e de um dos melhores Velozes e Furiosos de toda a franquia.

Próximos filmes da DC

Coringa (4 de outubro de 2019)

Uma história solo do Coringa, escrito e dirigido pelo Todd Phillips (Se Beber Não Case) e interpretado por Joaquim Phoenix.

Quer algo mais experimental que um filme solo do Palhaço do Crime escrito e dirigido por um cara vindo de comédias e interpretado por um dos melhores atores da atualidade?

Acredito que o Joaquim Phoenix pode entregar um Coringa tão poderoso quanto o de Heath Ledger em O Cavaleiro das Trevas.

Tenho mais receio em relação ao roteiro que a atuação, mas saberemos em breve.

Aves de Rapina (Outubro de 2020)

A segunda aposta da DC nesse universo experimental é a reunião das Aves de Rapina, grupo de vilãs que se tornam vigilantes lideradas pela Arlequina, mais uma vez interpretada pela Margot Robbie.

Vou deixar essa foto das gravações apenas por motivos de apreciação desta mulher que me deixa sem palavras.

que beijinho doce

 

The Batman (Junho de 2021)

Desde Batman vs Superman que anunciam um filme solo do Cavaleiro das Trevas.

Até então, Ben Affleck retornaria como Bruce Wayne/Batman, com foco maior em suas habilidades como o maior detetive do mundo.

Porém, em nenhum momento seu retorno foi dado como certo.

Entre uma notícia e outra sobre o filme, novos atores começaram a ser especulados como o novo Vigilante de Gotham.

Até que na última semana surgiu a notícia de que Robert Pattinson poderia ser o novo Batman.

Robert Pattinson em The Batman (Junho de 2021)

O filme teria uma pegada diferente, mostrando os primeiros anos do vigilante pelas ruas de Gotham.

Sendo assim, o ator teria que realmente ser mais novo que Ben Affleck.

Da mesma forma que Kristen Stewart e todo o elenco de Harry Potter, Robert Pattinson vem experimentando os mais variados tipos de personagens.

Ele não tem medo de se entregar aos papéis que chegam para ele.

Ao contrário da Saga Crepúsculo, quanto menos “bonito” o personagem, mais ele se entrega.

No filme Bom Comportamento, ele passou por um processo de caracterização tão intenso que não foi reconhecido nas ruas durante as gravações.

Inclusive, vale a pena assistir pela atuação dele.

Portanto, acredito que nas mãos de um diretor competente como o Matt Reeves, o Robert Pattinson pode sim entregar um bom Batman.

Eu já passei da fase de ficar incomodado com um ator sendo escalado para interpretar algum personagem, principalmente se ele não existe na vida real.

Sendo assim, pode ter certeza que farei questão de deixar meus talkeis na bilheteria do cinema caso Robert Pattinson seja o novo Batman.

Compartilhe com os migos!

Nenhum comentário ainda.

Conta ai pra mim o que você achou!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

    × Fechar