Pulseiras coloridas

05/04/2010 at 01:05

pulseiras do sexo

De uns dias pra cá estão falando muito nessas tais pulseiras do “sexo”. Basicamente, pulseiras de várias cores representam um carinho sexual que vai desde o beijo até o sexo em si, de acordo com a cor da pulseira. A mais visada, obviamente, é a preta, que garante a boa e velha foda para quem conseguir arrebentar.

Na minha época não havia essa facilidade toda para se conseguir sexo. Se conseguisse passar a mão na bunda de uma garota durante um beijo, eu já poderia me considerar o grande vencedor do bairro.

Acontece que o século XXI está sendo totalmente moldado para facilitar o acesso ao sexo e a pornografia entre jovens. Algo que se deve admirar, pois não teve ninguém fazendo isso pela minha geração. Tentarei demonstrar nas próximas linhas, com fatos e argumentos, que ser jovem e conseguir sexo hoje em dia está mais fácil do que nos anos 90.

Ligue a sua webcam, aperte a sua pulseira preta e conecte o cabo da sua câmera digital no USB e me acompanhe nessa deliciosa jornada sexual rumo aos anos 90!

1 – das facilidades tecnológicas

Um dos grandes benefícios das webcams e câmeras digitais é, sem dúvida alguma, a possibilidade de produzir pornografia “by yourself”. O bom e velho “amador”.

Ok. Também tem aquela questão de tirar fotos com os amigos, família e poder manter contato quando se está muito longe. Mas, eu e você sabemos que a pornografia se apropria de todas as invenções do mundo.

Na minha época, conseguir ver uma garota nua na internet se resumia a acessar o Pomba Loca e esperar 2 horas para carregar uma imagem de 150kb. Era triste. Sem contar que as ‘amadoras’, na verdade eram atrizes profissionais que apenas colocavam, sei lá, uma trancinha e um aparelho para se fingirem de novinhas.

Éramos feitos de trouxa todas as madrugadas de sexta a domingo. Mas éramos felizes.

Hoje em dia, com a venda a quilo de equipamentos de informática, qualquer casa tem uma câmera digital e uma webcam disponíveis. Isso não é problema, desde que você não tenha uma filha/filho adolescente. Filha, principalmente. Mas, claro, isso é um problema pra você. Para a “galere”, é pura festa.

As aulas de física me ensinaram duas coisas: garotas e webcam se atraem. E esse encontro pode ter proporções épicas se bem orientado e observado. Nunca me canso de ver notícias sobre garotas que foram “flagradas na webcam” por alguém.

A webcam deu um novo sentido para a puberdade e a adolescência. Mas, para entendermos um pouco desse conceito, vamos voltar aos anos 90.

Durante a minha puberdade, não existia toda essa facilidade tecnológica que nos permite ver garotas da nossa idade nuas ou em trajes mínimos. Para conseguir isso, somente em fotos com as primas, no churrasco da casa do tio, se divertindo em uma piscina Capri 3 mil litros.

Em toda a história do mundo, sempre existiram garotas safadas. O grande problema daquela época é que, ao invés de você mesmo poder passar as suas fotos para o PC através do cabo USB, ainda utilizávamos um processo chamado “revelação de fotos”.

Seria deveras constrangedor para uma garota que tirou fotos nuas para o peguete, levar o “filme” até a Retes mais próxima e depois de reveladas, ter de encarar o vendedor com um insinuante sorriso no rosto. Maldita câmera analógica.

O processo era complicado e arriscado. Sem contar que nem dava pra saber se a foto ficou boa até revelá-la. Continuemos.

As câmeras digitais, webcams e até mesmo os celulares facilitaram e muito esse processo. Garotas podem ficar sozinhas, sacar a sua Cybershot ou o seu V3 e realizar aquele ensaio exclusivo para o cara popular da escola.

Para deixar a coisa ainda mais exclusiva, algumas garotas costumam escrever o nome do felizardo em uma plaquinha ou até mesmo no próprio corpo.

Sabe quantas vezes eu vi fotos ou alguma amiga em tempo real nua durante a minha pré/adolescência? Nenhuma, cara. Não era fácil conseguir esse tipo de coisa.

A tecnologia simplesmente facilitou a vida de jovens que buscam conhecer um pouco mais a fundo suas amigas ou, sei lá, qualquer desconhecida que encontrou no chat da UOL.

2 – dos sinais sexuais

Chegar em uma garota sempre foi algo complicado para um cara como eu. Tímido, meio nerd e com -50 de sex appeal, era humilhação na certa chegar em uma garota e propor, sei lá, meia hora de sexo sem compromisso.

Para conseguir um beijo, as vezes tínhamos que ralar por meio ano, investindo com cartinhas, recadinhos, figurinhas de IceKiss, carinho na mão em qualquer oportunidade possível e, quando havia alguma excursão, tentar ganhar um beijo.

Simples.

Depois de conseguir ficar com uma garota, o passo seguinte era passar a mão nela de alguma maneira, ou, caso você fosse bom o bastante, conseguir que ela passasse a mão em você. Ou seja, desembalar o picolé.

Isso era muito difícil lá pelos anos 90, cara. Você tinha que suar para conseguir qualquer carinho mais quente por parte de uma garota. Nunca acontecia com você, mas era interessante escutar o seu vizinho contando que um amigo do primo do irmão do cunhado dele conseguira o famoso bola gato em uma sessão de cinema com uma garota.

Era mentira. Mas ninguém se importava.

Agora, com essas tais pulseiras do sexo, tudo ficou muito mais fácil. Para começar, você não precisa nem conhecer a menina. Viu que ela tem alguma das pulseiras, basta só arrebentar e receber o prêmio.

De acordo com a turma, a cor das pulseiras tem os seguintes significados:

Amarela – abraço

Rosa – mostrar o peito

Laranja – “dentadinha” de amor

Roxa – beijo de língua – talvez sexo

Vermelha – lap dance

Verde – sexo oral praticado pelo rapaz

Branca – a menina escolhe o que quiser

Azul – sexo oral praticado pela menina

Preta – sexo com a menina – papai e mamãe

Sem flores, sem cinema, sem levar para jantar em um restaurante caro. Basta apenas arrebentar a pulseira azul, por exemplo, que automaticamente você tem direito a um boquete.

Tudo, absolutamente tudo, ficou mais fácil para a juventude de hoje.

Não vão passar o perrengue que eu passei para conseguir sentir a textura de um seio. E ao contrário do que disse Andy Stitzer, eles não se parecem com sacos de areia.

Não vai ter essa de ganhar a confiança da garota, depois de 1 ano de namoro, para finalmente conseguir sexo. Se você arrebenta a pulseira preta, o próximo passo é arrumar um lugar, tirar a roupa e mandar ver.

O século XXI facilitou e muito o início da vida sexual dos jovens. Pena que, no auge de toda essa comodidade, eu já não possa mais aproveitar desses artifícios.

Bom, pelo lado bom, eu também tenho algo “preto” que faz ganhar sexo fácil em alguns lugares. Chama-se carro. RISOS GRANDÃO.

Posts Relacionados

Eu não sou Mac. by rafabarbosa

Cool Hunter sou eu, rapá! by rafabarbosa

O meu amigo secreto... by rafabarbosa

Onde tudo começou by rafabarbosa

Fotos famosas recriadas com Lego by rafabarbosa