Por que certas comédias não dariam certo no Brasil?

03/05/2008 at 22:14

Os filmes de comédia adolescentes dos EUA geralmente se passam em colégios e faculdades. Um lugar que, de acordo com a cultura deles, é o paraíso da diversão e alegria. Porém, se tentassem adaptar algumas dessas comédias para a cultura do brasileiro, não teriam tanto sucesso quanto lá fora. Alguns exemplos:

American Pie: Um grupo de adolescentes que pretendem perder a virgindade na festa de formatura do colegial.
Por que não daria certo no Brasil? Simples. Algumas garotas já possuem uma certa bagagem sexual em relação a alguns garotos. Se você leva ela pra sua casa sozinho, não precisa nem esperar pelo baile. Você só não pode tentar dar uma de ator pornô quando na verdade é um verdadeiro cabaço. Alguém se lembra do Klaus Pinto Pequeno?

Superbad: Um grupo de amigos que estão prestes a se separar, entrando em faculdades diferentes.
Por que não daria certo no Brasil? Bom, nos EUA, você precisa ralar pra entrar na faculdade e geralmente as faculdades estão em outras cidades. Aqui, nego não se esforça pra entrar, são exceções, e quando conseguem, fazem o vestibular pra faculdade que abriu ontem na esquina da sua rua. Sem contar que o nível “nerd” dos brasileiros ainda não é equivalente ao nível nerd americano, por questões financeiras claro. E principalmente, me diz quando um PM aqui ia dar moral pra um cara que paga de rapper? Mc’Lovin é rei, mas aqui não passaria de um moleque malandro que tira onda de fodão.

Meninas Malvadas: Menina volta da África, onde estudava em casa e entra no mundo das “High Schools” e toda a sua fauna de grupos sociais.
Por que não daria certo no Brasil? Primeiro, não temos uma Lindsay Lohan. Segundo, a última briga entre garotas em uma escola, literalmente pegou fogo. Aqui as coisas vão pelo lado mais violento.

A mecânica dessas comédias não funcionariam aqui no Brasil. E eu digo, precisamos de comédias adolescentes nacionais, de preferência que não envolvam favelas, a difícil vida no sertão e nem outros temas batidos. Sei lá, aqui também tem adolescentes cara. Se eu tivesse verba, faria um filme sobre adolescentes para adolescentes.

Fui!