Marcos Oliver – O mestre da sedução.

Posted by in Arquivo, Cultura Pop, Dia a Dia

Marcos Oliver

Robin Hooliver

Marcos Oliver – O mestre da sedução

Esqueçam tudo o que já leram sobre a arte da sedução. Você é um cara incompleto e incompetente se nunca assistiu a um teste de fidelidade protagonizado por aquele que muitos consideram um mito, um Deus entre os mortais, o cara mais conhecido como Marcos Oliver.

Dotado de um imenso conhecimento da psiqué feminina, Marcos Oliver nos brindava todas as segundas-feiras com aulas práticas da milenar e infalível arte da sedução. Graças a esse cara, a esse ícone, hoje em dia eu posso me gabar de saber como conquistar uma mulher. (Eu já conquistei e estou com ela até hoje :D).

Tratado pelos mais íntimos apenas como “Oliver”, esse grande nome do imaginário popular demonstrava sua perícia seducional no extinto programa Eu Vi na TV apresentado por outro grande nome da mídia brasileira: João Kléber.

O programa, tido por alguns como uma série de aulas práticas de como se pegar mulher, possuia um quadro de enorme sucesso onde homens e mulheres expunham seus cônjuges às tentações carnais semeadas por um time seleto de pessoas Ph.D em fornicação. Entre os nomes que participavam dessa vertente do TeleCurso 2000 para Lisos, marcavam presença Bruna Ferraz e Márcia Imperator, duas metelonas de boca cheia. Não tinha como não tirar uma boa lição daquilo ali.

Mas, Oliver era o exemplo a ser seguido. Não adianta você ser bom de papo, ter dinheiro e carro do ano se não souber utilizar com desenvoltura as frases proferidas pelo nosso mestre. Marcos Oliver utiliza com enorme sucesso todas as ferramentas que a natureza oferece: uma fala mansa, sensual, ao pé do ouvido praticamente. Sempre acompanhado de um bom vinho, o cara começava de mansinho e em poucos segundos destilava toda a sua experiência como Go-Go-Boy do Clube das Mulheres.

Frases antológicas como “Esquece o mundo lá fora, vamos curtir o momento. Só eu e você” marcaram uma geração de jovens que, para os padrões da sociedade, não possuíam os atributos físicos e financeiros necessários para conquistar garotas. Sem essas duas condições básicas, restava o bom papo e o tiro certeiro.

Eu, como um bom discípulo, anotava todas as cantadas com a esperança de um momento oportuno para aplicá-las e lograr o tão sonhado êxito (leia-se: fornicar). O meu repertório, após as aulas com Marcos Oliver, aumentou do tradicional “oi, tudo bem” para uma enorme quantidade de frases de efeito como “A vida é um jogo de xadrez. Eu sou o rei, você é a rainha e o seu namorado é o peão. O que a gente faz com o peão? Elimina”.

Sério, tem que ser gênio pra falar isso. Mas claro, existe toda uma expressão corporal. O toque, o olhar e o movimento de mãos fazem parte de toda a estratégia que almeja o sucesso total e uma possível transa ao final de tanto empenho.

Entre pessoas normais, Marcos Oliver nasceu com um dom. Ele semeava a arte da sedução nos nossos tubos de imagem todas as segundas-feiras. Porém, aqueles velhos conservadores e suas esposas entediadas deram um jeito de proibir a exibição do programa. Talvez por medo que as futuras gerações obtivessem um nível máximo de conhecimento, porém, nunca chegariam aos pés do mestre. Aquele ali sabe como espalhar a palavra.

Hoje eu agradeço a Marcos Oliver. Em quatro anos de faculdade eu não tive nenhum “mestre” que me fornecesse tamanho conhecimento útil e eficaz quanto esse. Vida longa ao mestre!

PS. Atualmente o mestre é um pai de família, casado e com filhos. Porém, o legado continua e a palavra do mestre sempre será perpetuada!

httpv://www.youtube.com/watch?v=1KFvmjLQR-w

Compartilhe!