Afinal, o que é conteúdo?

26/11/2008 at 02:58

Uma questão que entrou em pauta com todo esse falatório em relação ao ranking do BlogBlogs foi o tão famigerado conteúdo. Um dos motivos da discórdia semeada entre os blogueiros foi a aparição de blogs que, segundo alguns blogueiros, não possuem conteúdo. Agora eu pergunto: o que vem a ser esse conteúdo?

Conteúdo próprio, produzido pelo blogueiro, que demanda trabalho, pesquisa, revisão e algumas horas perdidas procurando a perfeição? Ou a veiculação de um vídeo engraçado encontrado no youtube, ou então algumas imagens legais encontradas no 4Chan, no BoingBoing, Engadget, FrogView ou qualquer outro site gringo?

Muita gente que falou mal dos blogs “sem conteúdo” produz conteúdo. Outros, claramente, não sabem o que é isso. Vivem de hypes e conteúdo chupado de blogs gringos, pois como todo mundo sabe, brasileiro é preguiçoso e não se dá ao trabalhar de acessar nada que não seja na língua pátria. Aliás, acessa sim, o RedTube.

Com a minha monografia eu fiz algumas descobertas interessantes que cabem serem citadas aqui. Uma delas é a constatação que a grande maioria das pessoas procura por conteúdo de humor e entretenimento. E o que mais possui na blogosfera nacional? Blogs de humor e entretenimento.

Por que as pessoas procuram por esse conteúdo? Para Castells, o motivo dessa busca é a audiência preguiçosa. Segundo o autor, “as pessoas são atraídas para o caminho de menor resistência”. O que tem menor resistência do que imagens engraçadas + comentário engraçadinho? Sendo que essas imagens estão disponíveis aí pela internet e o autor do blog não tem nem mesmo o trabalho de produzir algo do tipo.

Segundo o dicionário Michaelis:

conteúdo
con.te.ú.do
adj (lat vulg contenutu) Contido. sm 1 Aquilo que está contido ou encerrado em algum recipiente. 2 Assunto, tema, matéria de carta, livro etc.; teor, texto. C. de calor: quantidade termodinâmica que é a soma da energia interna de um corpo e o produto da multiplicação de seu volume pela pressão; também chamado conteúdo térmico e teor de calor. C. intencional, Sociol: conjunto dos interesses e valores específicos para os quais convergem as atividades típicas de um grupo social. C. social, Sociol: o mesmo que cultura. C. térmico: o mesmo que conteúdo de calor.

Vamos tirar três definições:

A) Assunto, tema, matéria de carta, livro etc., teor, texto.

De acordo com essa definição podemos excluir algo em torno de 60% da blogosfera brasileira que é baseada em imagens engraçadas, vídeos engraçados sem nenhum tema. Muita coisa já batida, diga-se de passagem. Teor e texto são coisas que dificilmente se vê em blogs de humor. Salvo raríssimas exceções.

B) Sociol: conjunto dos interesses e valores específicos para os quais convergem as atividades típicas de um grupo social

Essa é a definição que provavelmente abrange toda a blogosfera. O grupo social dos blogueiros tem uma atividade em comum: blogar.

Quando os blogs surgiram, blogar se baseava em postar links. Como um diário de navegação mesmo, daí a palavra “web log”. Os blogueiros daquela época, os blogueiros roots mesmo, postavam links de sites interessantes e até mesmo de outros blogs e cagavam para ranks, o que provavelmente não existia naquela época, levando-se em conta que isso foi por volta de 1997 e o Technorati surgiu em 2002.

Uma das maiores fontes de conteúdo para blogs.

Uma das maiores fontes de conteúdo para blogs.

Depois os blogs ganharam a cara de diarinho. Os blogueiros de raiz ficaram meio revoltados com isso, pois o ato de blogar estava tomando outro rumo. Mas é a atualização e adaptação de uma ferramenta. Pra quê ficar postando só links se eu posso utilizar o espaço pra falar da minha vida? E foi isso que aconteceu com essa nova corrente de bloggers.

Por fim, os blogs começaram a ganhar relevância quando, em 2004, durante as eleições americanas, a blogosfera americana conseguiu derrubar um jornalista chamado Dan Rather que utilizava documentos falsos e desmentir uma afirmação de Jhon Kerry, o então candidato que disputava uma vaga na Casa Branca,  sobre uma missão secreta durante a guerra do Vietnã. A partir desse momento os blogs eram vistos como uma nova mídia e que poderia bater de frente com a mídia tradicional. Era a chamada mídia social, web 2.0, jornalismo 3.0 e demais conceitos que você já está cansado de ler.

C) Sociol: o mesmo que cultura.

Cultura. Vamos utilizar o Michaelis de novo e definir cultura (a definição é grande e retirei somente o que interessa, mas clique aqui e leia tudo):

Cultura
9 Desenvolvimento intelectual. 13 Sociol Sistema de idéias, conhecimentos, técnicas e artefatos, de padrões de comportamento e atitudes que caracteriza uma determinada sociedade.

Blogueiro produzindo conteúdo.

Blogueiro produzindo conteúdo.

Se levarmos em conta que uma das definições de conteúdo é o mesmo que cultura e, por sua vez, uma das definições de cultura é “desenvolvimento intelectual”, creio que excluímos ai mais um bom bocado da nossa blogosfera. Principalmente aqueles que permeavam as primeiras posições do ranking do BlogBlogs antes do “assalto”.

Vamos levar ao pé da letra o que muitos reclamaram de blogs sem conteúdo terem se beneficiado com isso. Blogs sem conteúdo, de acordo com as definições citadas acima seriam blogs que não me acrescentam nada intelectualmente. Uma foto da Mulher Melancia não me acrescenta nada. Uma imagem com um balãozinho e uma legenda engraçadinha não me acrescenta nada. Muito menos consiste um sistema de idéias, conhecimentos, técnicas e artefatos, de padrões de comportamento e atitudes.

É muito fácil falar de um blog que não possui conteúdo quando esse mesmo blog se inspirou em outro blog que faz as mesmas coisas.

Exemplo de bom conteúdo na blogosfera.

Exemplo de bom conteúdo na blogosfera.

Não sou contra blogs de humor. Apenas são pouquíssimos que se destacam por fazer um humor com conteúdo. Um humor que acrescente alguma coisa à quem lê e não somente “diverte”. O problema é que muitos dos que praticam esse tipo de humor, dizem que outros blos do mesmo tipo são sem conteúdo e por isso não são merecedores da posição no ranking.

Não fica somente na questão de blogs de humor. Os blogs de entretenimento em si (graças a campanha, muitos agora sabem onde mora o entretenimento), deixaram de lado o ato de entreter para sobreviver somente de páraquedistas, postando todo e qualquer tipo de merda que atraia visitas. Muitas vezes nem posta, apenas cita e se posiciona bem nas buscas do Google. Eu faço isso as vezes, e por incrível que pareça, dá resultado, mas sou fiél as minhas origens.

Sinceramente. Não falem de conteúdo quando, de fato, conteúdo na blogosfera brasileira é exceção e não a regra.